XIX Congreso Mundial de Educadoras y Educadores Sociales

XIX World Congress of Social Educators

XIX Congrès Mondial des Educateurs et Éducatrices Sociaux

XIX Congresso Mundial de Educadores e Educadoras Sociais

Universidade Estadual de Campinas, SP, Brasil, 10-12/04/2017

 

A Associação dos Educadores e Educadoras Sociais do Estado de São Paulo – AEESSP organizará, na UNICAMP – Universidade Estadual de Campinas, em abril de 2017, de 10 a 12, o XIX Congresso Mundial de Educador@s Sociais, como continuidade da série de congressos promovidos pela Associação Internacional de Educadores Sociais – AIEJI por meio de suas associações afiliadas.

Este será um momento estratégico para que educadores/as sociais do Brasil e da América Latina se (re)encontrem com colegas das demais regiões do mundo para debater os rumos de uma profissão e de um campo de pesquisas, de educação e de práticas voltadas à construção de uma sociedade mais justa e igualitária. Em um contexto em que mundialmente somos empurrados para uma reflexão crítica que busque aprofundar os fundamentos éticos, teóricos e metodológicos de um fazer que necessita se redefinir, em função da transição que atravessa a contemporaneidade, este congresso será a oportunidade de reunir alguns dos mais expressivos pensadores da educação social, educação popular e educação não formal com agentes dos processos cotidianos de transformação social que, atuando nas fissuras do sistema, constróem estratégias de sobrevivência e resistência para aqueles que são incluídos à margem do sistema econômico dominante.

O educador social está hoje atuando nas mais variadas áreas, desde atividades de arte-educação em entidades assistenciais e de cultura, até ações diretas de prevenção em saúde, tais como agentes comunitários de saúde e redutores de danos, como ainda na educação de jovens e adultos, atividades de lazer para crianças e terceira idade, trabalho com saúde mental e ações comunitárias junto a remanescentes de quilombos, comunidades ribeirinhas, assentamentos rurais e movimentos populares, entre outros. Têm diversos perfis profissionais ou áreas de atuação, passando por monitores e cuidadores, arte-educadores, agentes sociais de saúde, educação e cultura, lideranças comunitárias e militantes de movimentos sociais. Todos eles têm em comum o trabalho com grupos comunitários em que as relações sociais demandam uma intervenção que vise a melhora da qualidade de vida.

Nestes próximos anos, em torno do congresso de 2017, o Brasil – assim como diversos outros países da América Latina, áfrica e Europa, principalmente – estará envolvido com aspectos legais e organizacionais do processo de estruturação do Educador Social como profissional, incluindo sua formação, o processo de escolarização e a regulamentação de sua profissão. Esta será uma arena em que disputas conceituais se misturarão a questões de mercado de trabalho e de formação, com impactos significantes na estruturação de currículos e carreiras acadêmicas, assim como no delineamento das políticas sociais básicas em que este profissional atue.

É neste contexto que a organização do XIX Congresso Mundial de Educador@s Sociais reunirá de 600 a 800 educadores e educadoras sociais do Brasil e diversos outros países e produzirá seus debates que, certamente, impactarão o futuro dos educadores e educadoras sociais do Brasil e do mundo.

Palestrantes Convidados

  • Marco Marchioni

Papel político da educação social

Marco Marchioni
  • Antônia Melo

Saber Empírico e Tradicional na Educação Social - Compromisso ético não colonizador

Antônia Melo
  • Fernando de Cananéia

Saber Empírico e Tradicional na Educação Social - Compromisso ético descolonizado

Fernando de Cananéia
  • Julieta Ojeda

Saber Empírico e Tradicional na Educação Social - Compromisso ético descolonizado

Julieta Ojeda
  • TC Silva

Mídia e novas tecnologias na resistência à endireitação planetária

TC Silva
  • Maria Otília Bochini

Mídia e novas tecnologias na resistência à endireitação planetária

Maria Otília Bochini
  • Pedro Tourinho

o dever ético da transformação social para a construção de um estado democrático

Pedro Tourinho
  • Cido Araúdo Lima

Mídia e novas tecnologias na resistência à endireitação planetária

Cido Araúdo Lima
  • Armando Boito Jr.

o dever ético da transformação social para a construção de um estado democrático

Armando Boito Jr.
  • Guilherme Boulos

o dever ético da transformação social para a construção de um estado democrático

Guilherme Boulos
  • Angela Maria de Souza

Panorama Latino-Americano

Angela Maria de Souza
  • Laurindo Vieira

Panorama dos Povos da Lusofonia

Laurindo Vieira
  • Débora Mazza

Panorama dos Povos da Lusofonia

Débora Mazza
  • Helio Solha

Mídia e novas tecnologias na resistência à endireitação planetária

Helio Solha
  • Santiago Veloso

Panorama dos Povos da Lusofonia

Santiago Veloso
  • Ellen Rodrigues

Protagonismo Feminino no cenário de resistência democrática e transformação social

Ellen Rodrigues
  • Regina Souza

Protagonismo Feminino no cenário de resistência democrática e transformação social

Regina Souza
  • Chico Lopes

Panorama Legal - regulamentação da profissão

Chico Lopes
  • Vicentinho

Panorama Legal - regulamentação da profissão

Vicentinho
  • Maria Inês

Panorama Legal - regulamentação da profissão

Maria Inês
  • Francisco Del Moral Hernández

Saber Empírico e Tradicional na Educação Social - Compromisso ético descolonizado

Francisco Del Moral Hernández
  • Eduardo Guimarães

Mídia e novas tecnologias na resistência à endireitação planetária

Eduardo Guimarães
  • Sônia Coelho

Protagonismo Feminino no cenário de resistência democrática e transformação social

Sônia Coelho

Realização

Inscrições

data limite para inscrição e envio de trabalhos: 28/fev/2017